MG:(31) 3352-7000 / RJ:(21) 3629-3003

Notícias

1 de março de 2015
Viver Mais e Melhor

Viver mais e melhor

Aumento da expectativa de vida exige cuidados especiais com a saúde. Estar com o cartão de vacinação em dia é um deles

 

Belo Horizonte, junho de 2014 – Recentemente, a Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgou que a expectativa de vida das pessoas aumentou em diversos países. Segundo o Relatório Mundial de Estatísticas de Saúde 2014, um homem nascido em 2012 tem média de vida de 68 anos e, uma mulher, de 73 anos. Os números mostram uma alta de seis anos em comparação às crianças nascidas em 1990. No Brasil, essa realidade não é diferente. A expectativa de vida dos homens e mulheres também aumentou, passando de 66 anos, em 1990, para 74, em 2012. Enquanto os homens vivem, em média, até 70 anos, as mulheres chegam aos 77. Melhorias na qualidade de vida e também de tratamento médico são apontados como um dos principais fatores que contribuíram para esse crescimento.

 

Buscar hábitos de vida saudáveis vem se tornando objetivo de vida para muitos, uma vez que envelhecer com saúde é prioridade. Alimentação balanceada, prática regular de exercícios físicos e acompanhamento médico constante são algumas das ações tomadas para atingir a longevidade. Uma preocupação não tão comum é com a imunidade do organismo. O diretor científico da Imunológica Vacinas, José Geraldo Leite Ribeiro, explica que é essencial os adultos também estarem com o cartão de vacinação em dia, uma vez que, com o passar dos anos, ocorre uma perda progressiva da capacidade de resposta imunológica do organismo. “Principalmente após os 60 anos o sistema imunológico se torna mais susceptível às complicações das doenças infecciosas, tornando a vacinação um valioso instrumento para preservação da saúde”, adverte.

 

Além da vacina contra a gripe, a grande novidade é a vacina herpes-zóster, em dose única. A doença, popularmente conhecida como “cobreiro”, é causada pelo vírus da catapora, reativado geralmente pela queda de imunidade, especialmente a partir dos 50 anos. Sua ocorrência gira em torno de 10% a 20% entre aqueles que um dia tiveram catapora, dependendo da expectativa de vida. Em algumas regiões já se estima que um em cada três habitantes terá a doença pelo menos uma vez na vida. “Quando o herpes-zóster se manifesta em pessoas de idade mais avançada, a inflamação do nervo pode provocar dor intensa, conhecida como neuralgia pós-herpética, na extensão do nervo da medula espinhal até a pele. Essa complicação às vezes permanece mesmo após a cura das lesões da pele, durando de alguns meses a anos, e exigindo tratamento com analgésicos e antiflamatórios potentes. Já em crianças e jovens, a dor pode ser mais fraca ou até mesmo inexistente”, afirma José Geraldo.

 

Em casos mais complexos, a doença pode causar cicatrizes, superinfecção bacteriana, paralisia neuronal motora, pneumonia, encefalite, comprometimento visual e perda da audição. Para se prevenir contra o herpes-zóster, o Comitê Técnico Assessor em Imunização dos Estados Unidos (ACIP) recomenda a vacina. Recentemente, a imunização foi licenciada no Brasil e está disponível na rede privada. Trata-se de uma vacina atenuada, contendo uma quantidade maior do vírus vacinal do que a vacina varicela em dose única. “A eficácia é maior entre os 50 e 60 anos. No entanto, considerando as complicações da doença, ela também possui eficácia relevante após os 60. A vacina pode ser aplicada independentemente da ocorrência anterior de varicela ou zoster, ou de vacinação anterior contra a varicela. Já as contraindicações são as mesmas para todas as vacinas atenuadas, principalmente imunodeficiências”, completa o diretor.

 

Outra novidade no mercado privado é a vacina conjugada contra 13 tipos de pneumococos, causadores da pneumonia. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) liberou o uso da vacina pneumocócita 13 valente, também em dose única, para adultos maiores de 50 anos de idade. A ação é importante para ampliar o combate à bactéria Streptococcus pneumoniae, ou pneumococo, que além da pneumonia também acarreta otites, sinusites e é o segundo agente causador de meningite bacteriana em todas as idades, com altos índices de gravidade devido à infecção generalizada ou septicemia.

 

Sobre a Imunológica

A Imunológica é uma empresa prestadora de serviços especializada na prevenção à saúde. Fundada em setembro de 2003, está entre as dez principais clínicas especializadas em vacinas humanas do Brasil. Possui unidades em Belo Horizonte, Betim, Contagem, Divinópolis, Niterói e na cidade do Rio de Janeiro, oferecendo vacinas para crianças, jovens, adultos e idosos.

 

Informações para a imprensa

Press Comunicação Empresarial | 31 3245-3778

Ana Paula Brum | (31) 8623.0173 | ana.brum@presscomunicacao.com.br

Angelina Fontes | (31) 8785.9703 | angelina@presscomunicacao.com.br.

Open chat
1
Olá, como podemos te ajudar? 🙂
(Atendimento BH e região)